quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Acompanhantes e servidores estão novamente sem alimentação nos hospitais do RN

Resultado de imagem para sem comida 
Nessa terça-feira (17) a alimentação foi suspensa para os acompanhantes e servidores dos hospitais estaduais do RN, sendo garantida apenas para os pacientes. O motivo é a greve dos funcionários terceirizados da empresa JMT, responsável pela produção das refeições. Os servidores da empresa JMT estão sem receber o salário de dezembro.
Os servidores da saúde, que trabalham em plantões de 12 horas, estão sem almoço e janta. No Hospital Ruy Pereira, o café também foi suspenso. “Nós já estamos recebendo atrasado, pagando juros, e agora vamos ter que pagar pra comer? Não tenho condições de comer na rua, de pagar quentinha”, afirma uma técnica no Hospital Deoclécio Marques de Lucena, em Parnamirim. O vencimento básico inicial de um técnico de enfermagem em regime de 12 plantões de 12 horas é de R$ 1.030,26, além de uma gratificação fixa de R$ 251,69. Os valores estão sem sofrer alteração desde 2014.
Em novembro, as refeições chegaram a ser suspensas por quase uma semana nos hospitais estaduais, por atraso no pagamento às empresas fornecedoras de alimentos.
Além da falta de pagamento do salário dos funcionários da JMT, os servidores da SAFE, que fazem a higienização dos hospitais, ainda não receberam o décimo-terceiro salário. A Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) informa que efetuou o repasse à Safe.
Sindsaúde-RN

0 comentários:

Postar um comentário