domingo, 31 de julho de 2016

Anitta se apresenta em Natal no dia 13 de agosto

A cantora Anitta se apresenta em Natal no dia 13 de agosto, na Arena das Dunas. No repertório, canções de “Bang”, terceiro álbum da carreira. Com formato inédito, a proposta da turnê é exaltar as coreografias em palco dando mais realce a performance da banda e do ballet.

Além de Anitta, a festa terá a animação de Nanda Lynn, Marcela Bah e Sax in the House. Os ingressos para o show estão à venda na loja Oticalli do Midway Mall e nas lojas Cabide.

UFRN inaugura Complexo Tecnológico de Engenharia no Campus Universitário

A reitora da  Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Angela Paiva Cruz inaugura às 16h desta segunda-feira,  o Complexo Tecnológico de Engenharia (CTEC) no campus da Universidade, em Natal.
O complexo  reúne espaço físico e equipamentos ao Centro de Tecnologia (CT), para atender de imediato aproximadamente 1.500 alunos de diversos cursos de graduação e pós-graduação da área tecnológica.
O edifício abriga 50 laboratórios, auditório, espaços administrativos, cantina e área para estudo e convivência, em um total construído de 8 mil metros quadrados  onde foram investidos R$ 26 milhões provenientes do Programa de Expansão e Reestruturação das Universidades Públicas Federais (Reuni).

Aliados de outrora prometem jogo duro em Pau dos Ferros

fabricio_leonardoO prefeito de Pau dos Ferros, Fabrício Torquato (PSD), e seu antecessor e ex-aliado, Leonardo Rêgo (DEM), prometem um jogo duro nas eleições deste ano.
As chapas Fabrício/Lara Figueiredo (PMDB) e Leonardo/Zélia Leite (DEM), ambas, serão homologadas neste domingo (31). Aliados de outros tempos, eles se transformaram em oponentes irreconciliáveis.
Robson Pires

Convenção de Kelps e Magnólia será nesta segunda (01)


kelps_magnolia
O deputado Kelps Lima e a desportista e especialista em gestão Magnólia Figueiredo serão homologados candidatos a prefeito e a vice de Natal, pelo partido Solidariedade, na próxima segunda-feira, 18h30, em Natal.

A convenção municipal será no CEMURE (Centro Municipal de Referência em Educação), na avenida Coronel Estevam, 3705, Bairro Nazaré, esquina com a Avenida Capitão Mor Gouveia, ao lado da rodoviária.
O Xerife

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Governador fica sem candidato à Prefeitura de Natal



Com a desistência do deputado estadual Jacó Jácome (PSD) de entrar na disputa pela Prefeitura de Natal, o governador Robinson Faria (PSD) fica sem candidato ao Executivo de Natal. 
Antes de Jacó e do rompimento com o PT, o candidato de Robinson seria o deputado estadual Fernando Mineiro, então líder do Governo na Assembleia, que teve seu nome lançado para a disputa no dia em que Robinson comemorava a vitória em 2014. 
Política na Pauta

O nascimento de Miguel, o irmão caçula de Isabella Nardoni


Francomano e Ana Carolina: pais do pequeno Miguel (Foto: Luiz Maximiano)
Francomano e Ana Carolina: pais do pequeno Miguel (Foto: Luiz Maximiano)
Filho de Ana Carolina Oliveira e Vinícius Francomano, portanto irmão caçula e Isabella Nardoni, o pequeno Miguel nasceu há quase dois meses e está cheio de saúde. Pelos menos nesse primeiro momento, ele se parece mais com o pai. Tem bastante cabelo e o mesmo formato do nariz. No ensaio fotográfico feito com o bebê, Miguel se vestiu de roupa do Palmeiras e com um chapéu de festa junina. Uma fofura só. A família prefere, porém, não divulgar a imagem do garoto. “Miguel nasceu um príncipe, lindo e cheio de vida”, diz Ana Carolina. Embora alguns sites tenham dito o contrário, ela não tem conta em nenhuma rede social.
Ana Carolina comemora a chegada do filho
Ana Carolina comemora a chegada do filho
O nascimento veio a celebrar a nova fase de Ana Carolina. Após viver o drama que deixou o país todo chocado, ela se casou novamente e começa a construir a sua família. “Lutei para voltar a ser feliz, pois essa é a imagem que a minha filha tinha de mim”, disse ela em entrevista para VEJA SÃO PAULO. Na noite de quarta (27), Ana Carolina foi tema de uma reportagem veiculada no Programa do Gugu, da Record.
LEIA TAMBÉM
Como Ana Carolina Oliveira reconstruiu sua vida após a morte da filha Isabella
anaisabellaeja

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Biografia do ídolo brega Carlos Alexandre é lançada neste sábado em Caicó


alexandreSob as bênçãos da padroeira da cidade, a biografia “O Homem da Feiticeira – A história de Carlos Alexandre”, do jornalista Rafael Duarte, será lançada neste sábado (30), a partir das 19h, durante a festa de Sant’Anna,na Casa de Cultura de Caicó. O livro será vendido a R$ 40.
Resultado de três anos de pesquisa, a biografia conta a trajetória de Carlos Alexandre em 378 páginas e traz depoimentos de nomes importantes do cancioneiro popular, como Agnaldo Timóteo, Lindomar Castilho, Fernando Mendes, Carlos André, Bartô Galeno, Gilliard, Fernando Luiz, além do historiador e pesquisador Paulo César de Araújo.
O evento tem o apoio do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público da Administração Direta do Rio Grande do Norte (Sinsp/RN). O autor já lançou “O Homem da Feiticeira” em Natal, Parnamirim e Mossoró.
Autor de clássicos do brega romântico como Feiticeira, Ciganinha, Arma de Vingança, Vá pra Cadeia, entre outras pérolas que seguem como trilha sonora da vida de fãs espalhados pelo Brasil, Carlos Alexandre conquistou 15 discos de ouro, 1 disco de platina e gravou mais de 120 canções durante 11 anos de uma carreira meteórica. O Homem da Feiticeira também teve suas músicas regravadas por nomes consagrados do gênero brega romântico como Amado Batista, Bartô Galeno, Gilliard, Genival Lacerda, Falcão, Fernando Luiz, Paulo Márcio e outros músicos contemporâneos.
A biografia também está disponível pelo site www.ohomemdafeiticeira.com.br e pode ser encontrada nos seguintes endereços de Natal: Cooperativa Cultural do Campus da UFRN, Sebo Vermelho e Livraria Nobel
O Xerife

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Fundação Ricardo Medeiros em Marcelino vieira/RN



 



Na manhã de sábado(16), a ‘Fundação Ricardo Medeiros’, na cidade de Marcelino Vieira, realizou a cerimônia de inauguração da oficina de marcenaria.

O exercício das atividades que serão desempenhadas pela oficina, faz parte da aprovação através do edital 001/2016, que destinou R$ 10.000 oriundos da aplicação de penas pecuniárias do Juizado Especial Criminal da Comarca de Marcelino Vieira, para projetos na área de segurança pública e educação na cidade. 

Os destinos dos recursos foram feitos pelo Juiz João Afonso Pordeus, e a referida fundação, que trabalha há pouco mais de um ano como um projeto filantrópico, com apoio a crianças e jovens carentes da cidade, foi beneficiada com a aprovação do projeto que foi titulado com o tema: “Oficina de Marcenaria: possibilidades, transformação de vidas e criação de mundos”. Terá como monitor/voluntário, o professor Geremias Mendes, que se utilizará de seus 23 anos de marcenaria para transmitir os seus conhecimentos. O cronograma do projeto, será de seis (6) meses, e, ao final, a ‘Fundação Ricardo Medeiros’ realizará uma exposição dos objetos feitos durante as aulas do projeto! 

Com informações do: Nosso Paraná

Paraná/RN: o que o município de Tenente Ananias tem a nos oferecer?



Com a criação da Lei Federal 12.305/10, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, com o objetivo principal do encerramento dos lixões. O município de Tenente Ananias e outros não cumpriram a Lei, o prazo estabelecido foi encerrado em 2014.

A gestão municipal da terra da Sagrada Família preocupada com a saúde de seus munícipes afastou o lixão de sua cidade para o sítio Malhada de Areia, na zona rural do município.

Com o descumprimento da Lei por parte da gestora da terra das águas-marinhas, quem vem sofrendo é a população da Comunidade de Caiçara, no município de Paraná/RN sendo incomodada com a fumaça desse lixão a céu aberto que fica a cerca de 4000m daquela comunidade, a qual vem causando sérios problemas de saúde em pessoas de todas as idades,  uma tremenda falta de respeito e preocupação com o povo paranaense.

“Eu quero ser o prefeito de Paraná, mas a sede vai ser aqui em Tenente Ananias, vai ter dois prefeitos, numa casa só” disse o pré-candidato a prefeito em nosso Paraná-RN, em convenção realizada no ano passado naquele município. 
Então, é isso que Tenente Ananias tem a nos oferecer?
 
Fonte: Nosso Paraná

quarta-feira, 20 de julho de 2016

ELEIÇÕES 2016

Propaganda eleitoral nos automóveis - perfurate-adesivo-envelopamento


Dias atrás, um colega de Minas Gerais, que conheci pelo site em 2012, me pediu para escrever sobre os adesivos e propaganda em carros para as eleições deste ano.

Olhando a parte de Propaganda Eleitoral aqui do site (AQUI), percebi que este é um assunto qu ainda não tinha dado a devida atenção.

Então vamos lá:

Para as eleições de 2016, a propaganda eleitoral nos carros está bem limitada.

Na verdade, a Resolução do TSE começa dizendo que é proibido colar propaganda eleitoral em carros. E, logo em seguida, traz algumas exceções. São elas:

- É possível colocar adesivos microferfurados (perfurate) ocupando toda a extensão do parabrisa traseiro;

- Em outros locais do veículo, podem ser colocados adesivos, de tamanho máximo 40x50 cm, desde que, olhando para um adesivo, você não consiga enxergar outro.

Esta regra veio para evitar a justaposição de propaganda eleitoral, para que os adesivos não configurem um efeito visual único.

Com todas estas limitações, fica evidente que o envelopamento do carro também está proibido para as eleições deste ano.


Caminhadas, carreatas, passeatas, carro de som e minitrio elétrico



É possível realizar caminhadas, carretas, passeatas e utilizar carro de som ou minitrio do dia 16 de agosto de 2016 até às 22:00 horas do dia 01.10.2016 (véspera das eleições).

A sonorização móvel, utilizada nos carros de som e minitrios elétricos, pode ser feita das 08:00 às 22:00 horas, todos os dias, inclusive feriados e finais de semana. Porém, é necessário observar o limite máximo de 80 (oitenta) decibéis de nível de pressão sonora, medido a sete metros de distância do veículo.

O uso de trio elétrico (veículo automotor que use equipamento de som com potência nominal de amplificação maior que vinte mil watts) apenas é permitido para fazer a sonorização de comícios.

Não é possível utilizar microfone durante a carreata ou passeata, já que estes atos não podem ser transformados em comício (mais informações sobre os comícios, clique AQUI).

É preciso manter a sonorização fixa ou móvel a uma distância maior que 200 metros dos seguintes estabelecimentos:

- Sedes dos Poderes Executivo e Legislativo, dos Tribunais Judiciais, quartéis e outros estabelecimentos militares;

- Hospitais e casas de saúde;

- Escolas, bibliotecas públicas, igrejas, teatros, quando estiverem em funcionamento.

Não é possível utilizar alto-falantes e amplificadores de som no dia da eleição. Também é proibida a promoção de comício ou carreata no dia da eleição. Inclusive, estas duas hipóteses são consideradas crimes eleitorais.



DECISÃO DO TSE

Em 17.08.2012, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu, por unanimidade de votos, que a distribuição de combustível a cabos eleitorais para que participem de carreata eleitoral não configura compra de votos. O caso foi analisado nos RESPEs nº 40.920 e 41.005, nos quais a candidata a Prefeita Maria Jozeneide Fernandes Lima, 2ª colocada nas eleições de 2008 na cidade de Guadalupe-PI, impugnava o mandato eletivo dos candidatos eleitos.

Em seu voto, o Relator Ministro Marco Aurélio, disse que “Consignou-se que, objetivando a feitura de carreata, realmente ocorrera a entrega gratuita de combustível à razão de dois litros para moto e cinco litros para carro, ou seja, ninguém teve o tanque completo.

Conforme fez ver o regional, os pronunciamentos do Tribunal são no sentido de ‘em se tratando de distribuição limitada de combustíveis para viabilizar carreata descabe cogitar da figura do artigo 41-A da Lei nº 9.504/1997'.

O TRE-PI apontou o gasto total como sendo de R$ 5,6 mil, contabilizado na prestação de contas entregue à Justiça Eleitoral e por esta aprovada.”

Dentre os argumentos da defesa, destaca-se: a) o combustível não foi distribuído mediante pedido expresso de votos; b) não houve abuso de poder econômico porque o combustível distribuído se esgotou no percurso da carreata. O vídeo do julgamento pode se visto AQUI.


Faixas, placas, cartazes, pinturas ou inscrições fixas

Nos bens particulares podem ser fixados unicamente adesivos e papéis, desde que não excedam 0,5m².

Não são mais permitidas as utilizações de faixas, placas e pinturas ou inscrições nos bens particulares de até 4m². Estas limitações à propaganda eleitoral foram inseridas pela Lei nº 13.165/2015.

Quem não respeitar estas normas poderá ser chamado a retirar a propaganda irregular e restaurar o bem.

Se não o fizer, poderá ser condenado ao pagamento de multa de R$ 2.000,00 a R$ 8.000,00.

Por outro lado, a partir de agora, é proibida a colocação de qualquer espécie de propaganda eleitoral nos bens cujo uso dependa de cessão ou permissão do poder público (praças e mercados públicos, por exemplo), ou que a ele pertençam (prédio da Prefeitura, posto de saúde, escola), e nos bens de uso comum (rios, mares, estradas, praças, cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos, ginásios, estádios, ainda que de propriedade privada), inclusive postes de iluminação pública, sinalização de tráfego, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus e outros equipamentos urbanos.

Esta proibição inclui, também, a propaganda eleitoral através de pichação, inscrição a tinta e exposição de placas, estandartes, faixas, cavaletes, bonecos e assemelhados.

É permitida apenas a colocação de mesas para distribuição de material de campanha e a utilização de bandeiras ao longo das vias públicas, desde que móveis (ou seja, colocadas a partir das 06;00 h e retiradas até as 22:00h) e que não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos, do dia 16.08.2016 até o dia 01.10.2016 (véspera das eleições).

A colocação de propaganda eleitoral fixa deve ser espontânea e gratuita, não sendo possível qualquer tipo de retribuição em troca do espaço utilizado.
 
 

Santinhos, panfletos e outros impressos



É permitida a distribuição de santinhos, folhetos, volantes e outros materiais impressos do dia 16.08.2016 até as 22:00 horas do dia 01.10.2016 (véspera da eleição).

A edição do material é de responsabilidade dos partidos, coligações ou candidatos.

A distribuição não depende de obtenção da licença municipal, nem de autorização da Justiça Eleitoral.

Não é possível a distribuição de propaganda eleitoral em bens públicos ou de livre acesso ao público, ainda que particulares (cinemas, clubes, Prefeitura, etc).

No dia das eleições não é possível a realização de propaganda eleitoral, nem mesmo a distribuição de santinhos ou o pedido verbal de votos.



IMPORTANTE: todo material impresso deverá conter o número de inscrição do CNPJ ou o CPF do responsável pela confecção (quem vai receber o pagamento), bem como de quem a contratou (quem vai pagar), e a respectiva tiragem.

No Rio de Janeiro, nas eleições de 2014, foram apreendidos mais de 300.000 santinhos de 27 candidatos a Deputado Federal e Estadual de um determinado partido político porque o material indicava uma tiragem de 2.000 unidades cada, porém estava separado em lotes de 5.000 unidades para cada candidato.

O material foi encaminhado ao Ministério Público Eleitoral, que, em tese, poderia ajuizar ações por abuso de poder econômico, fraude na prestação de contas e declaração falsa em documento público (notas fiscais).

Santinhos, panfletos e outros impressos



É permitida a distribuição de santinhos, folhetos, volantes e outros materiais impressos do dia 16.08.2016 até as 22:00 horas do dia 01.10.2016 (véspera da eleição).

A edição do material é de responsabilidade dos partidos, coligações ou candidatos.

A distribuição não depende de obtenção da licença municipal, nem de autorização da Justiça Eleitoral.

Não é possível a distribuição de propaganda eleitoral em bens públicos ou de livre acesso ao público, ainda que particulares (cinemas, clubes, Prefeitura, etc).

No dia das eleições não é possível a realização de propaganda eleitoral, nem mesmo a distribuição de santinhos ou o pedido verbal de votos.


Propaganda eleitoral gratuita - Rádio e TV



A propaganda eleitoral gratuita será veiculada no período de 26.08.2016 a 29.09.2016.

No segundo turno, terá inicio a partir de 48 horas após a proclamação dos resultados do primeiro turno (em geral, será dia 05.10.2016) e vai até o dia 29.10.2016.

Para a propaganda na televisão é obrigatória a utilização da linguagem dos sinais ou o recurso de legenda, para que os deficientes auditivos tenham acesso ao conteúdo dos programas.

São duas as espécies de propaganda eleitoral gratuita: em bloco e inserções.

Para as Eleições de 2016, os programas (bloco) poderão ser utilizados apenas por candidatos a Prefeito e serão divulgados em duas oportunidades:

- No rádio: das 07:00 às 07:10 horas e das 12:00 às 12:10 horas, de segunda-feira a sábado;

- Na televisão: das 13:00 às 13:10 horas e das 20:30 às 20:40 horas, de segunda-feira a sábado.

Havendo segundo turno, as emissoras de rádio e televisão divulgarão a propaganda eleitoral gratuita todos os dias da semana, em dois períodos diários de 20 minutos, iniciando-se:

- No rádio, às 07:00 horas e às 12:00 horas;

- Na televisão, às 13:00 horas e às 20:30 horas.

Os candidatos a Prefeito e a Vereador terão direito, ainda, a divulgação de inserções (propagandas).

Para isso, cada emissora de rádio e televisão destinará 70 minutos diários. Este tempo será dividido ao longo da programação, de segunda-feira a domingo, das 05:00 as 24:00 horas, e serão utilizados 60% pelos candidatos a Prefeito e 40% pelos candidatos a Vereador.

Cada inserção poderá ter 30 ou 60 segundos. Haverá, ainda, outro espaço gratuito no rádio e televisão, de mais 70 setenta minutos diários, a serem usados em inserções de trinta e sessenta segundos, a critério do respectivo partido ou coligação, assinadas obrigatoriamente pelo partido ou coligação, e distribuídas, ao longo da programação veiculada entre as cinco e as vinte quatro horas.

Este tempo dos partidos e coligações será dividido em partes iguais para a utilização nas campanhas dos candidatos às eleições majoritárias e proporcionais, bem como de suas legendas partidárias ou das que componham a coligação, quando for o caso.

A distribuição deste tempo levará em conta os blocos de audiência entre as cinco e as onze horas, as onze e as dezoito horas, e as dezoito e as vinte e quatro horas.

Nas campanhas a Presidente, Senador, Deputado Federal e Deputado Estadual as divisões do tempo da propaganda em bloco e das inserções são diversas e serão informadas próximo às eleições de 2018.

É possível a exibição de acessórios com referência ao candidato majoritário, como cartazes ou fotografia ao fundo.

Também é possível a apresentação de depoimentos de outros candidatos da mesma coligação, exclusivamente para pedido de votos ao “dono” daquela espaço de propaganda gratuita. A legislação autoriza, também, a participação de qualquer cidadão, desde que não seja remunerado e não seja filiado a partido político adversário.

Ainda, é possível a divulgação de pesquisas informando com clareza, o período de sua realização e a margem de erro, não sendo obrigatória a menção aos concorrentes, desde que o modo de apresentação dos resultados não induza o eleitor em erro quanto ao desempenho dos demais.

Não é permitida a divulgação no rádio e na TV de qualquer propaganda eleitoral paga.

Também não se admite a participação de qualquer pessoa mediante remuneração. A lei eleitoral proíbe a utilização de gravações externas (nas inserções), montagem ou trucagem, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais, mensagens que possam degradar ou ridicularizar candidato, partido ou coligação.

Outra vedação é transmitir, ainda que sob forma de entrevista jornalística, imagens de realização de pesquisa ou qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou em que haja manipulação de dados.

Também não se admite o emprego de meios publicitários destinados a criar artificialmente na opinião pública, estados mentais, emocionais ou passionais.

Por fim, veja que não pode ser incluída, no horário destinado aos candidatos às eleições proporcionais, propaganda das candidaturas e eleições majoritárias, ou vice-versa.

Somente é possível a colocação de legendas com referência aos candidatos majoritários, ou, ao fundo, de cartazes ou fotografias desses candidatos.

No segundo turno das eleições será proibida, nas propagandas eleitorais, a participação de filiado a partido político que tenha formalizado apoio a outros candidatos.



DIVISÃO DO TEMPO NA PROPAGANDA ELEITORAL GRATUITA NO RÁDIO E NA TELEVISÃO

Com a aproximação do período de realização das convenções Municipais, iniciaram-se as tratativas intrapartidárias a respeito da escolha dos candidatos, bem como entre agremiações para discutir alianças e coligações. Além das questões de afinidade ideológica ou pessoal dos dirigentes, um fator que pesa muito na hora de se estabelecer uma coligação partidária, é o tempo que cada partido pode agregar ao espaço de propaganda eleitoral gratuita que será veiculado no rádio e na televisão.

Para saber “quanto vale” cada partido político, é necessário fazer uma análise da composição partidária na Câmara Federal.

A divisão deste tempo também deverá obedecer aos critérios estabelecidos pela Lei das Eleições, que são os seguintes:

I - 90% (noventa por cento) distribuídos proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados, considerados, no caso de coligação para eleições majoritárias, o resultado da soma do número de representantes dos seis maiores partidos que a integrem e, nos casos de coligações para eleições proporcionais, o resultado da soma do número de representantes de todos os partidos que a integrem;

II - 10% (dez por cento) distribuídos igualitariamente. Importante observar que este ‘número de representantes na Câmara dos Deputados’ é aquela resultante da eleição, ressalvada a hipótese de criação de nova legenda, quando prevalecerá a representatividade política conferida aos parlamentares que migraram diretamente dos partidos pelos quais foram eleitos para o novo partido político, no momento de sua criação.

Para os partidos que tenham resultado de fusão ou a que se tenha incorporado outro, o 'número de representantes' corresponderá à soma dos representantes que os partidos de origem possuíam na data de sua criação.

Outro detalhe que deve ser observado é que, se após a aplicação dos critérios de distribuição, os partidos ou coligações obtiverem direito a parcela do horário eleitoral inferior a 30 (trinta) segundos, será assegurado o direito de acumulá-lo para uso em tempo equivalente.

Por fim, a Lei também estabeleceu que se os candidatos a Presidente, Governador ou Senador desistirem de suas candidaturas e não houver substituição, deverá ser feita nova distribuição do tempo entre os candidatos remanescentes.

Colocando em prática estes critérios de divisão e de peso de cada partido político, o colega advogado Dr. João Alexandre Machado formulou uma tabela com o cálculo do tempo a que o partido terá direito na eleição. Dr. João gentilemente cedeu seu trabalho para que fosse disponibilizado neste site (CLIQUE AQUI).

Estas regras não se aplicam em caso de segundo turno.

Nesta hipótese, serão dois períodos diários de 20 minutos, inclusive aos domingos, divididos igualmente entre os candidatos.

Para as eleições 2016, a composição da Câmara dos Deputados, para fins de divisão do tempo ainda não foi divulgada.

Assim que estiver disponível, o cálculo dos tempos poderá ser feito AQUI.



REQUISITOS OBRIGATÓRIOS

1 - Ser produzido em língua nacional;

2 – Para campanhas majoritárias (Prefeito):

2.1 – inserir o nome da Coligação e a sigla de todos os partidos que a compõem;

2.2 – indicar o nome do candidato a Vice, de modo legível, em tamanho não inferior a 30% do nome do titular;

3 – Para campanhas proporcionais (Vereador):

3.1 - inserir o nome da Coligação e a sigla do partido ao qual é filiado;

4 - A denominação da coligação não poderá coincidir, incluir ou fazer referência a nome ou número de candidato, nem conter pedido de voto para partido político.


Comícios



Os comícios são espécie de reuniões públicas, em que diversos candidatos, do mesmo partido ou coligação, realizam discursos para uma grande plateia de eleitores.

Antes da edição da Lei nº 11.300/2006, os candidatos tinham o costume de agraciar os ouvintes dos comícios com comidas e bebidas (inclusive alcoólicas). Também era costume promover shows de cantores e outros artistas durante a realização destes eventos, transformando-os em verdadeiros “showmícios”.

Porém, a partir das eleições de 2006 esta prática está proibida e, em razão disso, o número de pessoas que frequenta os comícios diminuiu drasticamente.

Com isso, os candidatos têm optado por transformar seus comícios em reuniões menores, dirigidas para um público alvo específico de eleitores.

Seguem abaixo as principais questões envolvendo os comícios:

- Pode ser realizado de 16.08.2016 a 29.09.2016, das 08:00 às 24:00 horas, com utilização de sonorização fixa e/ou trio elétrico, servindo apenas como suporte para divulgação de jingles e mensagens dos candidatos.

- Para o segundo turno, os comícios poderão ser realizados do dia 03.10.2016, a partir das 17:00 horas, até o dia 27.10.2016. A partir do dia 04.10.2016, os comícios podem ser realizados das 08:00 às 24:00 horas.

- O Comício de encerramento da campanha, de primeiro e de segundo turno, poderá ser finalizado às 02:00 horas. Trata-se de situação excepcional, permitida unicamente para o último comício do candidato naquele turno eleitoral.

- Há a necessidade de se comunicar à autoridade policial com 24 horas de antecedência, para que ela providencie a alteração no trânsito local.

- Não é possível realizar shows, remunerados ou não, de artistas durante o comício.

- Não é possível fazer comícios 48 horas antes até 24 horas depois da eleição (ou seja, não podem ser realizados do dia 30.09.2016 até o dia 03.10.2016, antes das 17:00 horas). A partir do dia 03.10.2016, a partir das 17:00 horas, está liberada a realização de comícios para os candidatos que disputarem o 2º turno.

- O trio elétrico ou carro de som não podem sair do lugar durante o evento.



Internet, Mensagens eletrônicas e Telemarketing



A partir do dia 16.08.2016 é possível realizar propaganda eleitoral através da internet.

Ela pode ser feita em sites de partidos e candidatos, desde que os endereços sejam comunicados à Justiça Eleitoral e hospedados em provedores estabelecidos direta ou indiretamente no Brasil.

É permitida, também, a propaganda eleitoral (positiva ou negativa) por meio de blogs, sites de relacionamento (facebook, twitter, etc) e sites de mensagens instantâneas, alimentados por partidos, candidatos, ou qualquer pessoa física que queira expressar sua opinião sobre candidatos e eleições.

No entanto, é crime a contratação direta ou indireta de grupo de pessoas com a finalidade específica de emitir mensagens ou comentários na internet para ofender a honra ou denegrir a imagem de candidato, partido ou coligação. Quem contratar, poderá ser punido com detenção de 2 (dois) a 4 (quatro) anos e multa de R$ 15.000,00 (quinze mil reais) a R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) e quem for contratado para falar mal de candidatos, partidos e coligações, também pratica crime, punível com detenção de 6 (seis) meses a 1 (um) ano, com alternativa de prestação de serviços à comunidade pelo mesmo período, e multa de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a R$ 30.000,00 (trinta mil reais).

É permitido, ainda, o envio de mensagens eletrônicas, para endereços cadastrados gratuitamente pelo candidato, partido ou coligação.

As propagandas eleitorais veiculadas por e-mail ou outro meio eletrônico são permitidas, mas deverão conter mecanismo que possibilite ao destinatário solicitar seu descadastramento, o qual deverá ser providenciado no prazo máximo de 48 horas.

A penalidade para quem enviar mensagens após este prazo é de R$ 100,00 por mensagem.

Qualquer pessoa pode manifestar sua preferência política por meio da internet, sendo vedado o anonimato e assegurado aos ofendidos o direito de resposta e a retirada do conteúdo ofensivo do ar.

É autorizada a reprodução do jornal impresso na internet, desde que seja feita no sítio do próprio jornal, respeitando integralmente o formato e o conteúdo da versão impressa. Importante lembrar, que os custos da montagem do site, por webdesigners frelancers ou empresas especializadas na prestação destes serviços, deverão ser contabilizados na prestação de contas do candidato.

Portanto, a contratação e o pagamento por estes serviços somente poderão ser feitos após registrada a candidatura, aberta a conta bancária específica e de posse dos recibos eleitorais. Mais informações sobre como gastar o dinheiro de campanha, acesse AQUI.

Para as Eleições de 2014 foi expressamente proibida a realização de telemarketing, em qualquer horário. Para as eleições 2016, aguarda-se a edição da Resolução do TSE sobre o tema.

Na internet não é permitida a veiculação de qualquer tipo de propaganda eleitoral paga.

Neste caso, nenhum site pode comercializar espaços em seus sítios para candidatos, partidos ou coligações. A única espécie de gasto eleitoral, que terá divulgação via internet, será a através da reprodução virtual dos jornais, em site próprio do veículo de comunicação.

O anonimato também é proibido na internet, incluídos, aqui, os perfis com nomes falsos. A punição, nestes casos, é de multa, que varia entre R$ 5.000,00 e R$ 30.000,00.

Não é possível, ainda que gratuitamente, a veiculação de propaganda eleitoral na internet em sítios:

- de pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos;

- oficiais ou hospedados por órgãos ou entidades da administração pública direta ou indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.

Quem desrespeitar esta norma e o beneficiário, acaso comprovado seu prévio conhecimento, ficarão sujeitos ao pagamento de multa, no valor de R$ 5.000,00 a R$ 30.000,00. É proibida a venda de cadastro de endereços eletrônicos. A punição aqui é a mesma: multa de R$ 5.000,00 a R$ 30.000,00.

Estão proibidos de utilizar, doar ou ceder seus cadastros eletrônicos, em favor de candidatos, partidos ou coligações:

- entidade ou governo estrangeiro;

- órgão da administração pública direta e indireta ou fundação mantida com recursos provenientes do Poder Público;

- concessionário ou permissionário de serviço público; - entidade de direito privado que receba, na condição de beneficiária, contribuição compulsória em virtude de disposição legal; - entidade de utilidade pública;

- entidade de classe ou sindical;

- pessoa jurídica sem fins lucrativos que receba recursos do exterior;

- entidades beneficentes e religiosas;

- entidades esportivas;

- organizações não-governamentais que recebam recursos públicos; e

- organizações da sociedade civil de interesse público.

Ainda, quem realizar propaganda eleitoral, atribuindo indevidamente a autoria a terceiro (inclusive candidatos, partidos ou coligações), será punido com multa de R$ 5.000,00 a R$ 30.000,00.



DAS RESPONSABILIDADES

O provedor de conteúdo ou de serviços multimídia só será considerado responsável pela divulgação da propaganda, se a publicação do material for, comprovadamente, de seu prévio conhecimento.



PROCEDIMENTO

O prévio conhecimento poderá, sem prejuízo dos demais meios de prova, ser demonstrado por meio de cópia de notificação, diretamente encaminhada e entregue pelo interessado ao provedor de internet, na qual deverá constar de forma clara e detalhada a propaganda por ele considerada irregular.



AS PENALIDADES

Aplicam-se ao provedor de conteúdo e de serviços multimídia que hospeda a divulgação da propaganda eleitoral de candidato, de partido ou de coligação as penalidades previstas para propaganda irregular na internet se, no prazo determinado pela Justiça Eleitoral, contado a partir da notificação de decisão sobre a existência de propaganda irregular, não tomar providências para a cessação dessa divulgação.

Fonte: Eleitoral Brasil

TSE divulga limites de gastos de campanha nas Eleições 2016


tse 
Foram publicadas no Diário de Justiça Eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral (DJe/TSE) as tabelas atualizadas com os limites de gastos de campanha, conforme previsto na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/97). Após publicação dos valores preliminares de gastos de campanha, o TSE atualizou os valores de acordo com a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de acordo com o parágrafo 2º, art. 2º, da Resolução TSE nº 23.459/2015.

O índice de atualização dos limites máximos de gastos foi de 33,7612367688657%, que corresponde ao INPC acumulado de outubro de 2012 a junho de 2016. Para os municípios de até 10 mil eleitores e com valores fixos de gastos de R$ 100 mil para prefeito e R$ 10 mil para vereador, o índice de atualização aplicado foi de 8,03905753097063%, que corresponde ao INPC acumulado de outubro de 2015 a junho de 2016, visto que esses valores fixos foram criados com a promulgação da Lei nº 13.165/2015 (Reforma Eleitoral 2015).

De acordo com a tabela, o maior limite de gastos para campanha para o cargo de prefeito está previsto para o município de São Paulo (SP), que tem hoje 8.886.324 eleitores. No primeiro turno eleitoral, os candidatos à Prefeitura da cidade poderão gastar até R$ 45.470.214,12. Já no segundo turno, o teto de gastos será de R$ 13.641.064,24. De outro lado, os candidatos a prefeito em 3.794 municípios somente poderão gastar até R$ 108.039,00.

Para o cargo de vereador, o maior limite de gastos foi estipulado para o município de Manaus (AM), que possui 1.257.129 eleitores. Os candidatos a uma cadeira na Câmara Municipal da capital do Amazonas poderão gastar, no máximo, R$ 26.689.399,64. O piso de gastos para as campanhas para o cargo de vereador ficou em R$ 10.803,91, alcançando 3.794 municípios.

 Diário de Justiça Eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral

terça-feira, 19 de julho de 2016

Arnold Schwarzenegger transfere festival de fisiculturismo para São Paulo


Filho de Hortência irá competir nas Olimpíadas do Rio


“Nunca peguei dinheiro público”, diz Luan Santana sobre acusações de Ratinho


Kelps começa a anunciar os partidos que vão apoiar seu projeto


kelps_partidos
O pré-candidato a prefeito de Natal, Kelps Lima, está recebendo o apoio de partidos políticos que vão se engajar no projeto deste ano em Natal.

O deputado confirmou a aliança com o PRP – Partido Republicano Progressista, através do presidente municipal, Thiago Moura, o presidente estadual, Tomaz Sena, e dois pré-candidatos a vereador, Adriana Trindade e Nildo Rodrigues.

“Outros partidos já fecharam conosco. Amanhã anunciaremos as novas parcerias”, diz Kelps.
O Xerife

O que um pré-candidato pode e o que não fazer na pré-campanha

 

O que um pré-candidato pode fazer na pré-campanha

De acordo com o artigo 36-A da Lei 9.504, de 30 de setembro de 1997, não configuram propaganda eleitoral antecipada, desde que não envolvam pedido explícito de voto, a menção à pretensa candidatura, a exaltação das qualidades pessoais dos pré-candidatos e os seguintes atos, que poderão ter cobertura dos meios de comunicação social, inclusive internet:
  • participação de entrevistas, programas, encontros ou debates na televisão, rádio e internet, expondo sua plataforma política;
  • realização de seminários, congressos e encontros, em lugares fechados, financiados pelos partidos políticos, com a intenção de debater sobre os processos eleitorais, políticas públicas, planos de governo e alianças partidárias, com a possibilidade de divulgar tal evento nos meios de comunicação intrapartidária;
  • realização de prévias partidárias com a distribuição de material informativo, divulgar os nomes dos filiados que disputarão uma candidatura pelo partido e realizar debates entre os pré-candidatos;
  • divulgação de atos de parlamentares e debates legislativos, desde que não se faça pedidos de votos;
  • divulgação de posicionamento pessoal sobre questões políticas, inclusive nas redes sociais;
  • realização, com o financiamento do partido político, de reuniões de iniciativa da sociedade civil, de veículo ou meio de comunicação ou do próprio partido, em qualquer localidade, para divulgar ideias, objetivos e propostas partidárias.

O que um pré-candidato não pode fazer na pré-campanha

  • realizar um pedido explícito de voto em hipótese alguma;
  • mencionar que é candidato, ou o futuro número de campanha;
  • conceder entrevista em programa de televisão com promoção pessoal e enaltecimento de realização pessoais em detrimento dos possíveis adversários no pleito e com expresso pedido de votos;
  • veicular propaganda institucional com propósito de identificar programas da instituição com programas do governo;
  • realizar propaganda intrapartidária fora do período legal, do dia 20 de julho até 5 de agosto, dirigida a toda comunidade, e não apenas aos filiados.
  •  
  • Guia do Eleitor

Governo sanciona lei sobre a dessalinização das águas do mar sobre domínio do RN



A Lei 10.080, que dispõe sobre a dessalinização das águas do mar e águas sobre o domínio do Rio Grande do Norte foi sancionada pelo governador Robinson Faria epublicada na edição desta sexta-feira, 15, do Diário Oficial do Estado (DOE). O projeto foi aprovado no último dia 21 de junho pela Assembleia Legislativa.
O objetivo da lei é transformar a água salobra em água potável e tem intuito de atender às necessidades do consumo humano, do consumo animal e da microirrigação.
Segundo o texto, “a escolha do método a ser utilizado na dessalinização da água do mar e da água salobra existente nos aquíferos será feita por profissionais especializados, vinculados à Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos – SEMARH –, ou a outros órgãos ou entidades das Administrações Direta e Indireta, de acordo com critérios que garantam a preservação do meio ambiente, possibilitem a obtenção do menor custo das operações e se mostrem adequados às condições sociais e econômicas predominantes no território do Estado do Rio Grande do Norte.”
O Xerife

REDE não poderá apresentar candidatos em 2016

Lauro Jardim informa que a Rede não poderá apresentar candidatos nas eleições de outubro.
A Justiça Eleitoral do Rio decidiu aplicar resolução do TSE que obriga os partidos a ter CNPJ.
Parece surreal, mas a Rede não tem. Cabe recurso.

Fonte: Lauro Jardim e Blog Robson Pires 

Postagem editada no Lauro Jardim:
 (Atualização, às 15:11 de 19/07:A Rede já regularizou sua situação hoje de manhã.)

REDE não poderá apresentar candidatos em 2016

Lauro Jardim informa que a Rede não poderá apresentar candidatos nas eleições de outubro.
A Justiça Eleitoral do Rio decidiu aplicar resolução do TSE que obriga os partidos a ter CNPJ.
Parece surreal, mas a Rede não tem. Cabe recurso.

Fonte: Lauro Jardim e Blog Robson Pires

UFRN abre concurso para professores adjuntos e auxiliares


10102025353359047b9dfd1a713c5Foto: Moraes Neto
A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Pró-Reitora de Gestão de Pessoas (Progesp), divulgou edital de concurso público para professores adjuntos e auxiliares de nível superior. São ofertadas 20 vagas, distribuídas em diferentes áreas, cargos e regimes de trabalho.
As inscrições começam nesta quarta-feira, 20, e vão até o dia 18 de agosto. Para se inscrever, o candidato deverá ir à página do Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos (Sigrh), preencher o formulário disponibilizado e pagar a taxa de R$ 220,00 (para professores adjuntos) e R$ 50,00 (para professores auxiliares).
O processo seletivo acontece entre os dias 16 de outubro e 18 de novembro e tem quatro etapas: prova escrita, prova didática, defesa de memorial e projeto de atuação profissional, e prova de títulos.
Outras informações podem ser consultadas noedital de abertura do concurso ou no site daProgesp.
Com informações da UFRN

ELEIÇÕES 2016


Notas…
RÁDIO: O nosso amigo e leitor, Normando Mendonça tem levado, através da Obelisco FM, muitas informações com seu programa Giro de Notícias. Das 12 às 13 horas, de segunda a sexta-feira, os leitores acompanham notícias em várias áreas. Os ouvintes ficam por dentro dos fatos de Pau dos Ferros e região.
CAMPANHA ANTECIPADA I: Ao contrário do que diz o calendário do Tribunal Superior Eleitoral, a campanha já começou em diversos municípios. Com a justificativa de “encontros”, verdadeiros comícios estão acontecendo em diversas cidades da região do Alto Oeste.
CAMPANHA ANTECIPADA II: Nas redes sociais a campanha também corre frouxa. Fotos, visita a ‘amigos’, adesões e tantos outros atos de período eleitoral já são rotina em várias cidades. Valendo-se da pouca estrutura da Justiça Eleitoral, os pré-candidatos já fazem campanha sem qualquer privação. Vale lembrar, campanha só em 16 de agosto!
SÃO FRANCISCO DO OESTE: No ‘Oeste’, os nomes já estão definidos e aguardam apenas as convenções. Pelo grupo da prefeitura, os nomes são o do advogado Chiquinho Lobo e de Gessé. Pela oposição, o empresário Lusimar Porfírio e Alany Lopes. A campanha promete ser uma das mais polêmicas da região. Nos dois lados, muitos eleitores de ‘sangue quente”.
RAFAEL FERNANDES: Na ‘terra de Santa Luzia’, bem diferente da maioria das cidades da região, a campanha contará com três grupos políticos. Apoiados pelo prefeito, Nicó Júnior, vem o advogado Bruno Anastácio e Sérgio Sena. Pela oposição, Múrccia Carneiro e Vera lançaram seus nomes primeiro. Mas vão receber a concorrência do médico Dr. Biel e Marília Daniele que serão os outros nomes da oposição.
ENCANTO: O prefeito Alberone Néri demorou e, finalmente, decidiu pelo presidente da câmara,  Atevaldo Nazário como o seu candidato à sucessão. Essa escolha já gerou um rompimento, pois o atual vice-prefeito, Alex Adnauer, deixou o grupo situacionista para apoiar Luzimar Carlos e Lídia Guedes. O vice de Atevaldo ainda não foi escolhido.
PAU DOS FERROS I: Com uma campanha mais calma, restrita mais as redes sociais, os nomes dos vices continuam incertas. Para caminhar ao lado de Fabrício, o nome deverá ser indicado pelo ex-prefeito, Nilton Figueiredo, esperava-se por Bráulio, entretanto, ao que parece, a indicada deve ser a recém formada em medicina, Lara, a filha mais nova do ‘homem que caiu do céu’.
PAU DOS FERROS II:Já pelo oposição, Leonardo Rego deverá contar com a atual vice-prefeita, Zélia Leite, como sua companheira. A princípio, o nome do empresário Maison Rego, filho de Xavier Pneus, teve seu nome ventilado pela cidade como parceiro de Leonardo. Ao que parece, o nome não decolou e Zélia deve comer a parada
MARCELINO VIEIRA: Na terra do Glorioso 'Santo Antônio", a pré-candidatura da situação, os nomes encontram-se definidos, faltando apenas oficializar; essa não oficialização, tem dado dor de barriga, correria, desespero e até grito de vitória para o grupo da oposição, que ja consideram uma VITÓRIA  de BABAU (pura ilusão e sensacionalismo).  Com visitas e adesões, eles começam a publicar nas redes sociais, ja convicto que desta vez, a oposição reina; estão iludidos ainda, pela maioria que obtiveram  nas eleições do governo Robson Faria. Pesquisa louca, rsrs. Vontade ou ilusão? Parece mais um desejo que nao será alcançado, mais uma vez, serão derrotados pelo Baixinho do Exu. Iramar Oliveira, está mais preparado do que nunca, se preparem! Ainda nao será desta vez, a derrota será esmagadora a ponto de deixar a oposição sem rumo e sem fronteiras... Por isso vai um conselho, não grite a vitória antes do tempo... vem peso pesado por aí... Eita Lé, lé...
Fonte: Jp e VF

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Sete em cada dez aprovados em concursos são mulheres; e elas serão maioria nos três poderes em pouco tempo


20160718102853809425uDe cada 10 pessoas aprovadas em seleções para cargos na administração federal, sete são do sexo feminino. A tendência, dizem especialistas, é de que, em pouco tempo, elas passem a ser maioria nos três poderes. Dedicação delas ao estudo faz a diferença.
Sete em cada 10 aprovados em concursos públicos são mulheres. Não por acaso, elas são maioria nas salas dos cursinhos preparatórios e têm tudo para, com o tempo, mudar a cara do setor público, ainda predominantemente masculino. Nos três poderes, as mulheres só estão em pé de igualdade no Judiciário Federal: eles são 35,8 mil e elas, 35,7 mil. A menor representação do sexo feminino está no Legislativo: os homens são 5,7 mil e as mulheres, 3,2 mil.
Levantamento realizado pelos dois principais cursinhos do Distrito Federal aponta que as alunas têm idade entre 20 e 40 anos e ostentam, nos currículos, cursos universitários ou técnicos. Nas salas de aula, dominam os debates e apresentam maior convicção em relação ao que querem. A maioria paga os estudos com o próprio salário. As áreas de preferência delas no serviço público são tribunais, segurança pública e bancária. Também há interesse pelos cargos jurídicos (advogados da União e Ministério Público) e pelos que lidam com questões fiscais (gestores e analistas).
Diante desse desenho nos cursinhos, Aragonê Fernandes, professor de direito constitucional do IMP Concursos prevê: “É questão de tempo para que as mulheres dominem o setor público”. Ele chama a atenção, porém, para o fato de, mesmo ampliando a participação no quadro de servidores, as mulheres ainda serem minoria nos cargos de chefia. E não é por falta de competência. Trata-se mais de uma questão cultural, de uma máquina carregada de valores ultrapassados. “Esse quadro vai mudar. E rápido”, acredita.
Cobrança
Daniella ressalta que as desigualdades que se vê no setor público também são gritantes no setor privado. “Felizmente, entre os servidores, creio que a discriminação é menor. Por isso, anseio passar em um concurso”, diz. Mas ela reconhece que outros atributos a levam a dedicar várias horas do dia aos estudos: a estabilidade no emprego e os salários maiores que a média de mercado. “São vantagens que fazem muito a diferença e justificam todo o esforço”, emenda.
Para Tiago Pugsley, professor de direito penal do IMP Concursos, a predominância do público feminino nas salas de aulas, na maioria das vezes, está ligada à família. “Além de buscar a estabilidade e igualdade de salário, as mulheres enxergam, no setor público, a oportunidade de conciliar as atividades familiares com o trabalho”, explica. Mesmo trabalhando muito, não há a cobrança excessiva que prevalece na iniciativa privada, sempre com a ameaça do desemprego.
A fisioterapeuta Amanda Rosa, 24, sabe muito bem disso. Ela estuda para concursos há pouco mais de um ano, em busca de um cargo na sua área. Na avaliação dela, independentemente de ser homem ou mulher, o servidor público tem que desempenhar seu papel da melhor forma possível. “Não há porque haver privilégios. Nem para homens, nem para mulheres. Isso vale para tudo, inclusive para os cargos de chefia na administração pública”, frisa.
Convicta, Amanda afirma que a sua aprovação em uma seleção pública virá rapidamente. O professor Pugsley não duvida. “Na grande maioria dos casos, as mulheres se mostram mais dedicadas em tudo o que fazem”, destaca. Ele ressalta que isso, inclusive, é visível no setor público. “As mulheres se mostram mais dedicadas nas funções que ocupam em comparação aos homens”, afirma. O empenho em prestar o melhor serviço fica maior quando elas ocupam cargos de chefia.
Dicas
Segundo o professor Aragonê Fernandes, independentemente de homem ou mulher, os concurseiros que pretendem ser aprovados devem seguir algumas regras básicas. A primeira delas, a dedicação. “Para isso, é essencial traçar um planejamento de médio e longo prazos”, ensina. Outra dica importante é ter persistência. Mesmo que se faça alguns ajustes no meio do caminho, não há porque desistir. “Para quem tem o pensamento curto, o cenário é desanimador. Quem pensa alto colhe os bons frutos”, afirma.
Discriminação
As mulheres representam hoje 42% da força de trabalho no Brasil, mas sua participação, em certas áreas, ainda é escassa. Pesquisa recente sobre a presença feminina em diversos setores da economia brasileira mostrou que apenas 8% dos cargos de direção eram preenchidos por mulheres. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o salário das executivas é, em média, 30% inferior ao dos executivos no Brasil.
No que depender da estudante Daniella Caetano, 37 anos, a predominância das mulheres no serviço público será irreversível. “Se somos maioria da população, temos que estar mais bem representadas entre os servidores”, afirma. Ela estuda há três anos para concursos públicos. Seu sonho é ser policial. “Sei que é uma área tipicamente masculina, mas tenho convicção de que posso desempenhar todas as funções de igual para igual. Tenho força e inteligência”,enfatiza.
CorreioWeb