terça-feira, 15 de março de 2016

Segurar o cocô pode causar 8 problemas de saúde: de hemorroida a aneurisma


Se por um lado a distância do seu vaso, seu papel, seu chuveiro e todos os outros itens que integram seu banheiro é, de fato, um pouco chateante, por outro, não fazer cocô na hora que vem a vontade pode ser muito ruim para o corpo. Para entender o porquê, perguntamos ao coloproctologista Alexandre Fonoff, coordenador do Centro de Coloproctologia do Hospital Samaritano (São Paulo), e ficamos boquiabertas com a quantidade de problemas de saúde que esse mau hábito pode causar.

Segurar cocô faz mal

De acordo com o proctologista, quando não se evacua ao primeiro estímulo, as fezes retrocedem de uma porção mais final do reto para o segmento imediatamente acima, chamado cólon sigmóide.
Essa parte do intestino é capaz de absorver a água das fezes, fazendo com que, no próximo estímulo, elas cheguem mais ressecadas ao reto.

O que pode acontecer? Entenda 

Endurecimento das fezes causa traumas e fissuras anais 

Com a desidratação das fezes, elas ficam mais secas e endurecidas, ou seja, menos moldáveis ao final do tubo digestivo. De acordo com Alexandre Fonoff, essas fezes secas podem causar traumas na região do ânus e gerar até fissuras anais, feridas maiores que doem e podem causar sangramento (nesse caso, o sangue é vermelho vivo e pode ficar evidente no papel higiênico).

Força para expulsar as fezes 

“Para uma adequada expulsão do cocô que está endurecido, pode ser necessário um esforço muscular local e prensa abdominal muito intensos”, explica o coloproctologista. A lista de consequências desse esforço desmedido é extensa:
Hemorroidas e tromboflebites anais
O esforço durante a evacuação provoca um aumento da pressão sobre as veias da região do reto e ânus, que se tornam dilatadas, inflamadas e doloridas, dando origem às hemorroidas. A tromboflebite ocorre, por sua vez, quando o vaso com hemorroida é obstruído por um trombo.
Hérnias da parede abdominal
Esse problema ocorre quando algum órgão abdominal, principalmente partes do intestino, escapa de seu local normal para outro através de alguns pontos mais frágeis da parede abdominal. O aumento da pressão abdominal, causado pela força para expulsar fezes, pode facilitar seu aparecimento.
Doença diverticular do cólon
A diverticulite é muito parecida com a hérnia da parede abdominal mas, nesse caso, se formam sacos no próprio intestino em direção ao seu exterior.

A força para fazer cocô pode causar uma série de problemas de saúde
Lipotimia
O esforço para fazer cocô também pode causar lipotimia, uma diminuição passageira do fluxo de sangue para o cérebro.
Rotura de aneurismas cerebrais
O esforço para evacuar pode aumentar a pressão intracraniana, fazendo com que, caso já exista um aneurisma cerebral, suas chances de rompimento aumentem.
Incontinência anal
O estiramento crônico da inervação local do reto, feita pelo nervo pudendo, pode causar disfunção e atrofia dos músculos anais e dar origem à incontinência fecal.
 
 Fairmacy/shutterstock

0 comentários:

Postar um comentário